Olá visitante

Seja bem vindo ao Blog do Programa Ronda Policial



De segunda a sexta-feira de 13h às 14h ao vivo pela Super Rádio Clube AM 1540 - Ouça em tempo real pela internet

http://www.radioclube1540.com.br/

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Um ano que mãe e filha foram brutalmente assassinadas



Paraíba do Sul


Crime ainda segue em investigação na 107ª DP


A dona de casa Maria Eunice da Conceição Monsores, de 36 anos, e sua filha, Maria Gabriela da Conceição Vieira, de 15 anos, foram brutalmente assassinadas com dezenas de facadas por todo o corpo no dia 18 de julho de 2011. O crime chocou toda Paraíba do Sul por se tratar de uma família muito conhecida, de origem pacífica e humilde. O pai e esposo, o sargento PM Luiz Vieira, foi quem encontrou os corpos. Os vizinhos também ficaram perplexos com o bárbaro crime, cometido de forma violenta, e provavelmente por alguém que estaria com muita raiva das vitimas, devido à quantidade dos ferimentos e de facas usadas no crime, que ao todo foram seis.

Entre as principais dúvidas desse bárbaro crime está o mistério de não haver nenhum indício de arrombamento nas portas e janelas, o que leva a crer que o assassino pode ter tido o consentimento das vítimas para entrar na casa ou, quem sabe, possa haver mais de um criminoso, já que a quantidade de facas usadas no crime é anormal.

O crime já é considerado o mais violento de todos os tempos ocorrido em Paraíba do Sul, mas nem por isso teve uma atenção especial das autoridades municipais ou estaduais. Policiais da 107ª DP (Paraíba do Sul) fizeram uma varredura no local, várias investigações foram realizadas na cidade em busca de pistas que pudessem levar à prisão de um ou mais criminosos envolvidos nessa barbárie; dezenas de pessoas foram ouvidas, mas nenhum indicio foi confirmado por parte da policia.


DELEGADO ELIEZER LOURENÇO

Na ocasião do crime, o delegado titular da 107ª DP, Dr. Eliezer Lourenço, falou sobre a dificuldade em encontrar elementos que pudessem esclarecer os fatos. “Os esforços têm sido muito grandes para chegar à autoria do crime, mas infelizmente têm esbarrado numa dificuldade: a do horário em que foi praticado, justamente em um horário em que poucas pessoas estão transitando, o que dificulta a coleta de informações. Além disso, a região onde foi praticado é de uma rua pouco frequentada nessa hora do dia, e o pior; dentro de uma residência, onde somente criminosos e vitimas ocupavam”. Mãe e filha foram mortas entre as 04h e 06h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário